Menu
Atualizado em 13/09/2019 às 22h00

MPF entra com ação contra o Estado para que SSP-AL pare de interceptar ligações telefônicas de suspeitos em investigações

Procuradora da República explicou que o Ministério Público entende que trabalho deve ser feito pela Polícia Civil. MPF fala sobre ação contra o estado sobre interceptações telefônicas
A Procuradora da República Niedja Kaspary, autora da ação que o Ministério Público Federal em Alagoas (MPF-AL) entrou contra o Estado de Alagoas para que a Secretaria de Segurança Pública de Alagoas (SSP-AL) pare de interceptar ligações telefônicas de suspeitos em investigações, falou nesta sexta-feira (13) sobre a ação civil pública. O processo tramita na 4ª Vara da Justiça Federal em Alagoas.
Por meio de nota, a SSP-AL informou à TV Gazeta que todas as interceptações foram solicitadas pelo Ministério Público, pela Delegacia de Polícia e autorizadas pelo Poder Judiciário.
A procuradora explicou que o MPF entende que as interceptações devem ser feitas exclusivamente para a Polícia Judiciária, seus servidores e delegados da Polícia Civil. E...

Fonte: Globo.com

AL - Maceió

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS