Menu
Atualizado em 17/08/2019 às 12h20

Comissão de Direitos Humanos da Câmara contesta laudo da PF sobre morte de líder indígena, no AP

Representantes se pronunciaram neste sábado (17), em Macapá. Investigação da PF apontou afogamento como causa da morte de Emyra Waiãpi. Pronunciamento da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados aconteceu neste sábado (17), em Macapá
Victor Vidigal/G1
Representantes da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados se pronunciaram neste sábado (17), em Macapá, contestando o laudo preliminar apresentado pela Polícia Federal (PF) que sugere como afogamento a causa da morte da liderança indígena Emyra Waiãpi, em julho no Amapá.
A posição contrária ao documento apresentado pela polícia, se baseia em um vídeo feito pelos indígenas logo após o corpo de Emyra ter sido encontrado, no dia 27 de julho. No registro é mostrado cortes no rosto, cabeça e região genital do cacique. A gravação está circulando nas redes sociais, mas ainda não foi divulgada oficialmente.
A perícia, realizada por dois...

Fonte: Globo.com

AP - Macapá

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS