Menu
Atualizado em 22/08/2019 às 17h20

MPMG apura possíveis irregularidades nas contratações realizadas por consórcio de saúde na Zona da Mata

Foi observado nos contratos que parte das empresas contratadas foi remunerada com base em valores superiores àqueles fixados na tabela do SUS. G1 entrou em contato com o consórcio. Sede do consórcio Intermunicipal de Saúde União da Mata (CISUM) é localizado no município de Leopoldina
O Vigilante Online/Reprodução
O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) apura possíveis irregularidades nas contratações realizadas pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde União da Mata (Cisum) de empresas privadas para prestação de serviços de saúde na Zona da Mata. A Ação Civil Pública (ACP) foi ajuizada em abril de 2019.
O G1 entrou em contato com o Cisum, que negou que pratique ou já tenha praticado valores exorbitantes ou acima do preço de mercado nos procedimentos, visto que a tabela é baseada no Sistema Único de Saúde e em pesquisa de mercado com os prestadores da região. (veja a nota na íntegra abaixo)
Conforme o MPMG, foi observado...

Fonte: Globo.com

MG - Belo Horizonte

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS