Menu
Atualizado em 21/09/2019 às 20h20

Garimpo ilegal está desmatando e contaminando rio em terra indígena no Pará, diz Greenpeace

Organização Não-Governamental (ONG) sobrevoou a terra indígenas Munduruku e flagrou acampamentos irregulas, desmatamento e rejeitos de mineração contaminando rio da região de Jacareacanga, sudoeste do estado. No Pará, expansão de garimpos ilegais ameaça terras indígenas
A Organização Não-Governamental (ONG) Greenpeace denuncia a invasão, exploração e desmatamento na terra indígena Munduruku, em Jacareacanga, sudoeste do Pará. De acordo com a ONG, acampamentos para o garimpo ilegal estão devastando grandes áreas de mata nativa, além de contaminando o rio que cruza a região.
A organização ambiental divulgou um vídeo onde é possível ver enormes crateras de desmatamento em meio a floresta. Neles estão contidos acampamentos com escavadeiras trabalhando e revelando um garimpo. Há um ponto que dá para ver os rejeitos da mineração clandestina desaguando no rio. A coloração da água segue alterada por cinquenta quilômetros.
Observando a...

Fonte: Globo.com

Meio Ambiente

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS