Menu
Atualizado em 17/07/2019 às 21h40

Na Europa, Emicida levanta discussão sobre rap ter tão poucos artistas gays


Em plena turnê europeia, o rapper Emicida traz um questionamento raro ao movimento hip hop: por que há tão poucos artistas assumidamente gays? Ao convidar dois dos nomes mais fortes da cena LGBTQ brasileira -Pabllo Vittar e Majur- para o single AmarElo, o cantor e compositor mexe com os padrões habituais da cena rap.
Leia mais (07/17/2019 - 22h26)

Fonte: Folha UOL

Brasil

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS