Menu
Atualizado em 22/08/2019 às 11h20

Naufrágio em Porto de Moz, que deixou 23 mortos completa dois anos; donos de embarcação não foram julgados

Os dois responsáveis pela embarcação permanecem soltos e aguardam julgamento. Eles devem responder por homicídio doloso. Familiares das vítimas dizem que caso foi esquecido. Equipes trabalham na busca de desaparecidos após naufrágio de um barco no Rio Xingu, na região de Ponte Grande do Xingu, entre Porto de Moz e Senador José Porfírio, no Pará
Paulo Vieira/Arquivo Pessoal
Dois anos após a morte de 23 pessoas no naufrágio do barco 'Capitão Ribeiro', em Porto de Moz, sudoeste do Pará, apenas o sentimento de saudade permanece nas famílias que perderam parentes na tragédia. Um inquérito civil foi instaurado pela promotoria de justiça do município com o objetivo de investigar o caso, que aconteceu no dia 22 de agosto de 2017. Os dois responsáveis pela embarcação permanecem soltos e aguardam julgamento. Eles devem responder por homicídio doloso.
Segundo as famílias envolvidas no acidente, ninguém foi procurado e o caso parece ter sido...

Fonte: Globo.com

PA - Belém

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS