Menu
Atualizado em 22/08/2019 às 21h20

Vereador preso em operação fazia encontros para 'lotear' entrega de merendas em Campina Grande

Segundo relatório, Renan Maracajá administrava empresa fornecedora em nome de laranjas. Segundo o juiz Vinícius Costa Vidor, Renan Maracajá integrava organização criminosa
Divulgação/ Câmara Municipal de Campina Grande
Reuniões realizadas com empresários para “lotear” o fornecimento de merenda escolar em Campina Grande. Essa é uma das atividades que a Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) estão investigando durante a segunda fase da Operação Famintos. Essas reuniões, segundo a suspeita, tiveram a participação do vereador Renan Maracajá (PSDC), que era quem estaria promovendo os encontros, de acordo com um delator.
Renan Maracajá foi alvo de um mandado de prisão juntamente com outras sete pessoas na manhã desta quinta-feira (22). Renan Maracajá foi o vereador mais votado nas últimas eleições, obtendo 4.977 votos. Segundo a defesa do parlamentar, Renan Maracajá foi transferido para uma penitenciária que fica no...

Fonte: Globo.com

PB - João Pessoa

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS