Menu
Atualizado em 20/07/2019 às 18h20

Mestre Aprígio que fez peças em couro para Luiz Gonzaga é eleito Patrimônio Vivo de Pernambuco

Hoje, aos 78 anos, o mestre continua trabalhando todos os dias e fez da arte de costurar em couro seu legado. Mestre Aprígio é Patrimônio Vivo de Pernambuco
Com a sua fala mansa e o olhar esquivo, Mestre Aprígio, garante a continuidade da arte de costurar em couro já por três gerações em Ouricuri, no Sertão pernambucano. Neste mês de julho, a notoriedade do seu saber foi reconhecida, e, ele foi eleito patrimônio vivo de Pernambuco, junto com mais cinco nomes. O estado conta agora com 63 patrimônios vivos.
José Aprígio Lopes nasceu em 25 de maio de 1941, em Exu, no Sertão. O artesão confecciona peças em couro. Ele conta que acompanhava o pai no trabalho da roça, mas foi aos onze anos, cuidando da comida do gado, que as roupas de couro dos vaqueiros encheram os seus olhos e mudaram seu destino.
Aos 15 anos, comprou uma faquinha, um esmeril, um compasso e começou sozinho a fazer do sonho sua vida. “Acho que é um dom, tem que ser um dom...

Fonte: Globo.com

PE - Recife e região

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS