Menu
Atualizado em 19/08/2019 às 13h40

Advogado admite que policial militar colocou arma embaixo do corpo de motociclista morto no Paraná

Caso ocorreu no dia 21 de abril, em São José dos Pinhais, na Região de Curitiba. Advogado diz que PM estava dominado pelo estresse quando chutou corpo de motoboy
O advogado do policial Wanderson Teixeira Rigotti, que foi denunciado por homicídio e fraude processual pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR) por matar o motociclista Leandro Pires, em São José dos Pinhais, na Região de Curitiba, Jeffrey Chiquini, confirmou que seu cliente colocou o armamento embaixo do corpo da vítima.
"Ele reposicionou o armamento e colocou o armamento embaixo de Leandro. Mas aquele armamento pertencia a Leandro", declarou o advogado.
A suspeita de que a arma tinha sido plantada na cena do crime já tinha sido apontada pelo MP-PR. O policial Wanderson está preso desde junho deste ano. O outro policial que estava com ele no momento da abordagem está afastado das funções.
PM acusado pelo Ministério Público de atirar contra Leandro Pires está preso

Fonte: Globo.com

PR - Curitiba

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS