Menu
Atualizado em 12/07/2019 às 20h00

Com ameaças de demissão, funcionários da saúde de Canoas entram em paralisação

Secretário garante que atendimentos não serão interrompidos. Contratos com entidades privadas estão perto de encerrar, e quase 400 funcionários podem perder os empregos. Paralisação atinge o serviço das Unidades Básicas de Saúde em Canoas
Funcionários das empresas que administram unidades básicas de saúde, farmácias e pronto-atendimentos de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, decidiram nesta sexta-feira (12) paralisar os atendimentos.
Com a proximidade do fim do contrato com a prefeitura, 380 trabalhadores, entre médicos, enfermeiros e outros, correm risco de demissão, e sem garantias de pagamentos dos direitos trabalhistas.
A paralisação dos trabalhadores vai atingir 27 UBS, oito farmácias e três unidades de pronto-atendimento.
"O que eles querem? Parcelar o direito dos trabalhadores. A gente não concorda. Entendemos que se tem que ter responsabilidade na área da saúde, e para nós isso é fundamental, tem que fazer...

Fonte: Globo.com

RS - Porto Alegre

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS