Menu
Atualizado em 12/06/2019 às 04h20

Tatuagem ajuda a identificar mulher morta e jogada em matagal em SP

De acordo com a Polícia Civil, a vítima é Angélica Bernardes, de 38 anos. Caso segue sendo investigado e há suspeita de que ela tenha sido estuprada. Angélica Bernardes, de 38 anos, morreu por conta de um traumatismo craniano e esganadura, segundo a Polícia Civil
Divulgação/Polícia Civil
A Polícia Civil em Peruíbe, no litoral de São Paulo, investiga a morte de uma mulher cujo corpo foi encontrado às margens da rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-055) com sinais de estupro. Após uma mobilização feita para tentar encontrar a identidade da vítima, familiares a reconheceram no Instituto Médico Legal (IML) de Praia Grande. Até o momento, ninguém foi preso.
As informações foram confirmadas pela Polícia Civil ao G1 na manhã desta quarta-feira (12). A mulher foi identificada como Angélica Bernardes, de 38 anos. Ela morreu devido a um traumatismo craniano e esganadura. Segundo o delegado Arilson Veras Brandão, responsável pelo caso, os...


Fonte: Globo.com


SP - São Paulo

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS