Menu
Atualizado em 11/09/2019 às 08h40

A enfermeira que, após perda trágica de filho de 2 anos, ensina profissionais de saúde a serem mais sensíveis na hora da perda

Experiência positiva que americana Jessica Hanson teve com atitude de médicos e enfermeiras no dia da morte do filho a convenceu da importância de fazer palestras e cursos com profissionais de saúde. Jessica esteve no Brasil para o festival inFinito, dedicado aos temas de viver e morrer, e promoveu workshop
Divulgação/Bruno Martin
Todos os dias, há mais de três anos, a enfermeira americana Jessica Hanson, 31 anos, encara a foto de seu filho morto exposta na parede de casa. Na residência em que ela vive com o namorado e três filhos em Flagstaff, no Estado do Arizona, o retrato pendurado na sala mostra a mão pálida e já sem vida de Mason, que morreu em 2016 aos dois anos de idade, descansando sobre o peito da mãe, no hospital, no dia de sua morte.
A imagem, que pode incomodar quem a vê pela primeira vez e já foi até rejeitada por algumas escolas em treinamentos, que a consideraram triste demais, foi a chave para que ela conseguisse continuar a...

Fonte: Globo.com

Saúde

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS