Menu
Atualizado em 18/10/2019 às 11h40

“Não há manifestamente condições” para acordo em breve sobre orçamento da UE

O primeiro-ministro indigitado, António Costa, considerou hoje em Bruxelas que, “neste momento, manifestamente não há condições” para ser alcançado no curto prazo, um acordo sobre o orçamento da União Europeia para 2021-2027, dadas as “profundas divergências” entre os Estados-membros.No final do Conselho Europeu realizado em Bruxelas entre quinta-feira e hoje, António Costa comentou que, “depois de um primeiro dia com boas notícias, com o acordo sobre o Brexit”, teve lugar “uma segunda fase do Conselho sem boas notícias e sem conclusões sobre qualquer das matérias em debate”, uma das quais a discussão sobre o futuro quadro financeiro plurianual da União pós-2020, que, comentou, teve apenas o mérito de deixar evidentes as diferenças entre os 27.“No quadro da discussão sobre o quadro financeiro plurianual da UE, houve uma troca de pontos de vista que teve a vantagem de ser muito franca, muito aberta e muito clara entre todos, e onde ficou bastante...

Portugal

Notícias Relacionadas

ÚLTIMAS NOTÍCIAS